Buscar
  • Mulheres Cannábicas

Perguntamos para a Alice

"Quais foram os desafios que você encontrou nessa busca do equilíbrio entre a maconha e o cuidado?"


"Um dos primeiros desafios foi a política de drogas que a gente tem. A gente esquece que a cannabis, assim como outras substâncias, é uma planta muito forte. Uma planta de poder, uma planta terapêutica, mas a gente tem que saber qual a planta que é melhor pra gente. Ano passado eu comecei a sofrer com ansiedade e ai comecei a entender como que eu podia fazer a cannabis ser minha aliada e não inimiga nesse processo. Morando nos EUA hoje em dia e consumindo coisas com altas taxas de THC, percebi que não são muito positivas pra ansiedade. Mas ai comecei a entender o balanço da cannabis e também a entender que a cannabis cuida de você mesmo quando ela te traz uma experiência difícil. Então acredito que o proibicionismo traz essa dificuldade da gente saber o que tá consumindo, mas o mergulho no universo cannábico e no autoconhecimento do nosso corpo, fazendo a gestão do seu uso de substâncias, é uma experiência muito rica e eu sou muito grata inclusive pelas dificuldades que a cannabis me trouxe porque fez eu me "conhecer melhor."


Ilustra da mana @brvta

37 visualizações

Mulheres Cannábicas do Brasil – 2020 – site por emily bandeira